Entrevistas

MG Tires Banner

Techspeed dominou o Light 2012 e quer mais!


| 2802 dias atrás | Por:
Foto: Maurício Villela

Foto: Maurício Villela

Entrevistamos Rogério Naspolini, o diretor geral da Techspeed

Nome completo: Rogério W. Naspolini

Idade: 55 anos
Local de Nascimento: Curitiba – PR
Profissão: Empresário
Hobby: Competição em geral – vibro com todo e qualquer ambiente competitivo.

1) Quando foi fundada a Techspeed?
A TECHSPEED foi fundada pelo meu irmão Renato em 1985 – voltada a produção de carros e equipamentos de competição automotiva.

2) Quando a fábrica se interessou pelo mercado do kartismo
Em 1999, produzindo CHASSI CADETE – hoje Bi Campeão Sul Americano e Ênea Campeão Brasileiro na categoria.

3) Há alguns anos a Techspeed tinha um chassis homologado para as categorias “grandes”, mas, somente eram vistos nas pistas os modelos “Cadete”? Por que isso acontecia?
Não havia a “energia” necessária dedicada ao processo de desenvolvimento do produto, na pista. Isso fizemos de forma intensiva a partir do último trimestre de 2009 quando resolvi assumir o projeto KART DE COMPETIÇÃO. Durante aproximadamente 15 meses nos dedicamos ao processo de desenvolvimento técnico – Engenharia e prático – teste de pista. Participamos de várias corridas regionais e todas as competições CBA. Após o encerramento destas competições ficávamos “andando na borracha” por mais alguns dias – testando e desenvolvendo o produto numa pista emborrachada. Nesta fase, tive que negar a venda do produto que já dava mostra de ser muito competitivo pois ainda não estava satisfeito com estágio que nos encontrávamos. Por alguns clientes em potencial, fomos taxados de “arrogantes” e por “mera equipe de fábrica” por alguns dos nossos concorrentes. Confesso que não me importei com isto, fiquei quieto, sabia muito bem o que estávamos fazendo e onde poderíamos e queríamos chegar.

4) Quando aconteceu a sua entrada na empresa? Por que você resolveu se dedicar também ao kart.
Corri de kart desde os 14 anos quando ganhamos nosso primeiro kart – Renato e eu.
Conheço como ninguém, este mercado do ponto de vista do consumidor. Como piloto, tive acesso a tudo de bom e de ruim que este ambiente pode proporcionar.
Sou empresário e minha unidade industrial tem máquinas e equipamento compatíveis à fabricação de kart de competição. A cada visita que o Renato me fazia aqui no sul, insistia que eu tinha tudo para fabricar kart em escala industrial. Sempre neguei esta possibilidade até que em meados de 2009 resolvi voltar a correr de kart (última corrida havia sido no Brasileiro de 2002). Fiz uns dois a três treinos na pista de Florianópolis, retomei “gosto pela coisa” e resolvi fabricar kart – outubro de 2009.
Criei uma célula de produção dentro da minha empresa e dediquei recursos necessários para alavancar o negócio – “energia”.

5) Qual a principal mudança que você implantou na Techspeed?
“Energia” – neste segmento, nossa missão é a de levar ao nosso cliente final, o melhor produto do mercado a um preço competitivo e justo. Estamos motivados e compromissados em fabricar no Brasil um Kart de Competição de padrão europeu, tanto em performance como em qualidade.

6) Hoje a Techspeed briga com a Mini pela liderança em vendas no mercado nacional. A que você atribui esta posição e como é feito o trabalho de marketing em um mercado tão restrito como o do kartismo?
Nosso equipamento é extremamente competitivo e com um padrão de qualidade esmerado.
Todos os karts são iguais, tanto para os “pilotos de fábrica” como para o mais “humilde” competidor – não temos karts “especiais” para pilotos “especiais”.
O tubo, aço cromo molibdênio, do mesmo fabricante, do mesmo lote e para todos os pilotos.
A regra é, equipamento igual para todos e que vença o melhor!
Estamos colhendo frutos de um trabalho profissional, árduo e minucioso e para mantermos este sucesso, apostamos na mesma receita que nos levou até ele, ou seja, queremos nos cercar de gente competente, dentro da fábrica e dentro da pista.

7) A Techspeed atua apenas no mercado brasileiro? Existe a intenção de exportar?
Sim, vamos exportar.
Temos que fazê-lo por dois motivos, para ter escala e em função das oportunidades que vislumbramos.
Este processo se fará sem atropelo e ansiedade.
Vamos fazer um trabalho semelhante ao que fizemos em 2009 ao desenvolver o mercado interno.

8) Existe alguma novidade da marca para este ano? Com a entrada dos novos motores, homologados para este ano, existe a necessidade de alguma adaptação nos chassis?
Homologamos o Filtro de Ar KG, Escapamento, Silenciador e Carburador TECH 1.
São produtos de alta qualidade e certamente também serão líderes de mercado.
Quanto aos novos motores, eles não demandam alteração nos chassis mas certamente vão agredi-los menos pois estão mais balanceados, vibram menos o que reduzirá a forte ressonância nos tubos provocado pelos modelos anteriores a esta homologação.

9) Na primeira edição do Campeonato de Marcas de Chassis da Copa São Paulo Light a Techspeed ganhou com grande folga o título. Qual a importância desta conquista para a empresa?
Foi muito importante para a TECHSPEED ter vencido o Campeonato de Marcas no LIGHT/RBC.
Afinal, trata-se de um dos principais eventos do kart brasileiro e realizado em São Paulo – maior mercado de kart do país.
Em janeiro de 2012 no texto do COMUNICADO OFICIAL da Empresa ao mercado, no lançamento dos chassis TECH 1 e TECH 2 afirmávamos:
“Estamos iniciando a temporada de forma brilhante e na expectativa de que 2012 será o melhor ano da TECHSPEED. O TECH 01 e o TECH 02, são muito rápidos e com uma batida impressionante. Aproveito para agradecer a todos os nossos clientes que tem apostado na nossa capacidade de ofertamos ao mercado brasileiro um kart muito rápido, competitivo e com acabamento impecável. Prevejo um ano de grandes alegrias para os clientes Techspeed”, afirma Rogério Naspolini – Diretor da Empresa Catarinense.
Foi o que aconteceu!
Vencemos bastante em 2012 e isto foi fruto de muito trabalho e dedicação.
Vencemos campeonatos citadinos em todo o Brasil, regionais e eventos CBA.
Vencemos os dois Campeonatos de Marcas de Chassis – no Sul Brasileiro e no Light/RBC.
Vencemos o Brasileiro de Kart em 11 das 15 categorias.
Na segunda fase do Brasileiro em Cascavel, vencemos todas as pré-finais e todas as finais – uma performance espetacular!
Recebemos isto com muita alegria mas também com humildade.
Continuaremos em 2013 lutando por vitórias.
Para que isto seja possível, prometemos muito trabalho e dedicação, dentro e fora das pistas.
Posso-lhes garantir que não fugiremos da nossa MISSÃO e dos princípios que regem a nossa atividade de empreender.
Que 2013 corresponda à melhor das expectativas!

 

Comments are closed.