Quick News

Corsa Racing Banner

Motores fizeram Francisco Marques abandonar 2ª Florida Winter Tour


| 9 anos atrás | Por:
Foto: Divulgação - Quick Comunicação

Foto: Divulgação – Quick Comunicação

No Kartódromo de Homestead brasileiro não conseguiu completar nenhuma das 4 corridas

No último domingo (24), no Kartódromo de Homestead, próximo à Miami, nos Estados Unidos, foi encerrada a segunda etapa da tradicional competição de kart Florida Winter Tour. Competindo pela classe Rotax Master o piloto Francisco Marques (WPos | VIA | Motul | Nitro Race) foi um dos representantes brasileiro no evento.

Animado com o pódio conquistado no primeira etapa, disputada no final de janeiro, Marques seguiu para a América do Norte no início da semana e treinou com muito afinco. “Esta pista é bastante complicada. O desenho é muito travado e não conseguimos desenvolver grandes velocidades. Além disso, se não pegar muito as zebras você não consegue tempos bons”, analisou o piloto após as primeiras sessões livres.

Dedicado o piloto seguiu as orientações da equipe PSL, time oficial da fábrica de chassis CRG, mas, desde o primeiro dia reclamava muito do desempenho de seu motor assim como da carburação, que, consequentemente, não deixavam que o kart rendesse o suficiente.

A cada entrada na pista Francisco sentia o seu kart pior. Sentindo-se sem o apoio de sua equipe, que também era responsável pelos motores, o piloto seguiu para a primeira tomada de tempos. Como já era esperado o rendimento foi muito abaixo do esperado e com voltas mais de um segundo mais lentas que dos concorrentes, ele ainda conseguiu se classificar na décima posição.

Ao todo foram quatro corridas, duas no sábado e duas no domingo. De maneira impressionante Marques não completou nenhuma delas, todas em virtude de quebra dos motores Rotax Max da equipe PSL. Uma delas, inclusive, por completa displicência do mecânico o radiador saiu sem água o que gerou um super-aquecimento e a inevitável quebra do motor.

“Estou muito decepcionado com tudo o que aconteceu. A gente vai até lá, investe tempo e dinheiro para, na hora decisiva, o time entregar motores ruins, muito abaixo da média das outras equipes. Você “tomar” de dois a três décimos é até aceitável, mas, mais de um segundo, não tem como. Sinceramente ainda não sei se volto para a última etapa, daqui a um mês, em Ocala”, desabafou o competidor de 42 anos.

Fotos: Divulgação

Assessoria de comunicação do piloto Francisco Marques
Jornalistas Responsáveis: Flávio Quick e Fabiola Cadar

Comments are closed.