Quick News

Blue Tree Premium Alphaville

Matheus Leist teve atuação empolgante na terceira etapa da Copa São Paulo Light


| 9 anos atrás | Por:

Arthur, com pequeno problema no motor, terminou em 6º na Cadete

Em automobilismo existem aqueles dias em que uma vitória “cai no colo” do piloto. Em outros, por mais que ele se esforce, nada dá certo. E tem também aqueles dias em que uma grande atuação fica ofuscada por um abandono em que o piloto não teve culpa. Esta última opção é a que mais se “encaixa” para explicar o sábado do gaúcho Matheus Leist (TMA Competições) na 3ª etapa da Copa São Paulo Light, disputada no Kartódromo Aldeia da Serra, em Barueri (SP) no último sábado (14).

Muito rápido nos treinos de sexta-feira, especialmente no último, Matheus Leist foi para a tomada de tempos no sábado bastante confiante. Com um belo motor preparado pela empresa mineira RBC, o piloto da categoria Júnior, no entanto, teve problemas com o “pescador” do seu tanque de combustível e ficou apenas com a 16ª posição no grid de largada.

Na primeira bateria da rodada dupla, Matheus acabou envolvido em um “strike” na largada e abandonou, com o kart extremamente danificado. Em apenas duas horas – o espaço de tempo entre as duas baterias – a MZ Racing, equipe de Matheus Leist, refez o kart e o gaúcho de Novo Hamburgo partia para a segunda corrida largando da última posição, mais exatamente do 21º lugar.

Extremamente rápido, Matheus Leist precisou de apenas quatro voltas para assumir a 4ª posição, em uma atuação empolgante. “Foi uma corrida incrível. O Matheus esteve ótimo e muito constante”, avalia José Carlos Spier, o Nico. “O kart crescia cada vez mais na prova e a cada volta estava mais competitivo, fazia tempo que eu não via um kart assim, tanto o chassi quanto o motor estavam ótimos. O Matheus fazia volta mais rápida em cima de volta mais rápida”, impressiona-se.

Mas, naqueles dias em que um abandono ofusca uma grande atuação, quando Matheus se preparava para assumir o terceiro lugar, um retardatário causou a rodada de Pedro Piquet – o 3º – logo à sua frente. “O Matheus não teve como evitar o choque e teve que abandonar mais uma vez”, lamenta Spier. “Foi uma pena, porque foi uma linda atuação. Ele voltou da Europa muito diferente, decidido nas ultrapassagens, e isto impressionou a todos na equipe”, explica, referindo-se a participação de Matheus Leist no Trofeo Andrea Margutti em março, na Itália.

Arthur Leist, por sua vez, competiu na Cadete, já que sua categoria atual, a Super Cadete, alinhava apenas cinco concorrentes. O jovem piloto estava muito rápido nos treinos, mas ressentiu-se de uma pequena falha no motor fornecido por sorteio pelos organizadores. “O motor do Arthur tinha uma pequena falta de combustível nas retas e isto o atrapalhou nas duas corridas, seu rendimento era um pouquinho menor do que tinham os pilotos com quem ele disputava”, lembra Spier.

Assim, após um 6º e um 4º, Arthur Leist (TMA Competições) saía de Aldeia da Serra com um 6º lugar na Cadete. “O Arthur está se mostrando maduro. Ele chegou líder na Super Cadete, mas abdicou desta condição para correr na Cadete, uma categoria que tinha 19 concorrentes e onde ele aprenderia mais”, encerra Spier.


Comments are closed.