Quick News

Maranhenses terão dois karts nas 500 Milhas Beto Carrero e homenagearão heróis da Liga da Justiça


| 8 anos atrás | Por:

Equipe será composta por oito pilotos e terá suporte da MZ Racing

Incentivada pelo crescimento da categoria F4 em seu Estado, uma equipe do Maranhão disputará a 500 Milhas Beto Carrero, tradicional prova de encerramento da temporada do kartismo brasileiro e que reúne pilotos de várias partes do mundo e de diversas categorias do automobilismo mundial. A prova terá seus treinos iniciados na próxima semana e será disputada no sábado, dia 30, com previsão de 12 horas de duração.

“Em São Luís, no Campeonato Maranhense, tivemos um largo crescimento da F4, que utiliza os mesmos motores das 500 Milhas. Isto gerou a revelação de diversos bons pilotos e alguns deles se juntaram para montar esta equipe”, conta Marcos Regadas Filho, um dos pilotos que competirá no Kartódromo Beto Carrero.

A formação maranhense utilizará chassis da Art Grand Prix e competirá com dois karts, levando o nome da equipe que cuidará de toda a preparação do equipamento para a disputa, a MZ Racing, time comandado pelo renomado preparador Mazinho. “Será a segunda vez que o Maranhão terá uma equipe nas 500 Milhas. A primeira foi em 2005, ainda na Granja Viana, e conseguimos largar em 10º. Mas tivemos problemas na corrida”, lembra Marcos.

A MZ Racing será formada pelos maranhenses Bruno Martins, Bruno Max, Daniel Correa, Felipe Marinho, Geoberg Abdalla, Júnior Pinto, Lauro Marinho e Marcos Regadas. “Poucos de nós conhecemos o traçado da corrida. Eu estive lá a cerca de dois meses, participei de uma prova do estadual de F4 e ganhei. O Júnior Pinto correu as 500 Milhas do ano passado pela equipe Insano, junto com o Ruben Carrapatoso”, conta Regadas. “Mas estamos otimistas, não vemos isso como um problema. O formato da prova exige uma ‘tocada’ tranquila, sem se envolver em acidentes, e nem sempre é necessário ser o mais veloz”, aposta.

Além de buscar um ótimo resultado, os maranhenses prometem marcar sua participação na competição de outra forma. “Cada um de nós correrá com um macacão que imitará o uniforme de um membro da Liga da Justiça”, diz Marcos Regadas, referindo-se aos “super-heróis” dos filmes e das histórias em quadrinhos.

Os macacões estão sendo produzidos pela ULV. “Não temos um grande patrocinador, quem está bancando as despesas somos nós mesmos. E também não temos um piloto de renome nacional na equipe. Optamos por destacar a equipe desta forma. E esperamos que também com um desempenho que pelo menos nos coloque no pódio”, finaliza Regadas.

Comments are closed.