Quick News

Artmix Banner

Felipe Drugovich venceu na Itália e finalizou o WSK Champions Cup em 3º


| 7 anos atrás | Por:

Piloto brasileiro compete na categoria KF Júnior, que reuniu 53 competidores de todo o mundo

No último final de semana o paranaense Felipe Drugovich (Diesel Technic | Drugovich | Mahle | Noma), depois de vencer uma Pré-Final e de ser um dos principais destaques da Final, conquistou o 3º lugar no WSK Champions Cup ao fim de duas rodadas disputadas em Muro Leccese, na Itália, no International Circuit La Conca.

Drugovich compete atualmente na KF Júnior, categoria que reuniu 53 pilotos de várias partes do mundo, e iniciou sua campanha uma semana antes, quando terminou a primeira rodada do WSK em 2º. Neste final de semana, depois de realizar bons treinos, o piloto oficial da fabricante de chassis Kosmic não conseguiu um bom resultado na tomada de tempos (26º), mas recuperou-se bem nas provas classificatórias.

“Testamos muito durante a semana, mas, com a pista emborrachando cada vez mais, a escolha do chassi na tomada de tempos não foi a mais feliz. Trocamos, e nas provas tudo foi muito melhor”, lembra Drugovich, que em sua carreira somou seis títulos nacionais no Brasil.

Felipe Drugovich (Diesel Technic | Drugovich | Mahle | Noma) foi crescendo na competição durante as classificatórias, e venceu a Pré-Final, conquistando assim sua primeira vitória no kartismo europeu.

Mais tarde veio a disputa da Final e Felipe Drugovich já estava em segundo, pressionando o líder, quando a chuva chegou e foi necessária a interrupção da prova. Na relargada o paranaense acabou se envolvendo em um incidente e perdeu o bico de seu kart, tendo que parar para o devido reparo. Mesmo estando bastante atrasado, Drugovich voltou à pista fazendo voltas muito rápidas, cerca de 3 segundos mais rápido que o líder da prova.

Ainda assim, após a soma das duas rodadas, o brasileiro finalizou o WSK Champions Cup com o 3º lugar entre 53 competidores, atrás apenas do americano Sargeant Logan e do dinamarquês Lundgaard Christian.

“O kartismo na Europa é muito competitivo e equilibrado, a ponto de um décimo de segundo fazer um piloto perder muitas posições no grid de largada. Estou muito contente, pois agora começo a colher os frutos do investimento na temporada passada, quando cheguei aqui para aprender e me adaptar ao kartismo mais difícil do mundo. Quero também agradecer a toda equipe Kosmic que me deu todo suporte para fazer essa belíssima corrida “, finalizou o piloto.

Comments are closed.